Anvisa interrompeu o jogo por conta de descumprimento de protocolos sanitários do país

Brasil e Argentina travaram um duelo extremamente confuso na Neo Química Arena. Antes da partida, a Anvisa comunicou que orientou às autoridades em saúde de São Paulo a determinarem a imediata quarentena dos jogadores Emiliano Martinez, Emiliano Buendia, Giovani Lo Celso e Cristian Romero. Segundo a agência, eles “impedidos de participar de qualquer atividade e devem ser impedidos de permanecer em território brasileiro” por terem passado por território britânico, o que obriga quarentena do país desde a presença e avanço da variante Delta, da Covid-19.

No início do jogo, na marca dos 4 minutos, agentes da Anvisa entraram no gramado e interromperam o jogo por conta do pedido feito anteriormente. Martínez, Romero e Lo Celso estavam entre os titulares. Buendia sequer foi relacionado.

Agentes da Polícia Federal marcaram presença na partida realizada em São Paulo e, com o tumulto, os jogadores comandados por Lionel Scaloni decidiram voltar ao vestiário visitante e, posterioremente, desistindo da partida.

Em contato com a equipe de transmissão da Globo, Antonio Barra Torres, diretor-presidente da Anvisa, deu seu ponto de vista sobre o ocorrido: “Chegamos nesse ponto porque tudo aquilo que a Anvisa orientou, desde o primeiro momento, não foi cumprido. Eles tiveram orientação para permanecer isolados para aguardar a deportação. Mas não foi cumprido. Eles se deslocam até o estádio, entram em campo, há uma sequência de descumprimentos.”

Após o imbróglio, a Conmebol confirmou em suas redes sociais o cancelamento da partida.

FICHA TÉCNICA

BRASIL X ARGENTINA

ESCALAÇÕES

Brasil: Weverton; Danilo, Lucas Veríssimo, Éder Militão e Alex Sandro; Casemiro, Gerson, Everton Ribeiro e Lucas Paquetá; Neymar e Gabigol. Técnico: Tite.

Argentina: EMI MARTÍNEZ; Montiel, ROMERO, Otamendi e Acuña; Paredes, De Paul, LO CELSO e Di María; Messi e Lautaro Martínez. Técncico: Lionel Scaloni

Cartões amarelos: Romero (Argentina).

FONTE: MEIA HORA