As mídias sociais trazem vários desafios para aqueles cristãos que as utilizam. O desafio maior é manter certas posturas que revelam a formação do caráter que temos. E quando não conseguimos isto, é porque nosso caráter ainda precisa ser moldado e forjado.

1) Domínio próprio, para não desperdiçar tempo demais com as mídias sociais. Não podemos perder tempo. E as redes sociais nos roubam tempo o tempo todo. Cuidado com suas obrigações e deveres que podem estar sendo procrastinados por conta de um mal uso da Internet.

2) Uma mente pura, para não se deleitar e nem compartilhar notícias, vídeos, postagens, e fotos que promovem a impureza. Não devemos ser promulgadores de lascívia. Não devemos ser fonte de cobiça e inveja. Devemos ter bom senso com aquilo que compartilhamos. Como também, nós mesmos devemos estar atentos com aquilo que nossos olhos estão vendo. Os nossos olhos são a janela da alma.

3) Sensatez, para não dar crédito a tudo que lê e vê – há muita desinformação e notícias falsas propositadamente plantados nestas redes de relacionamentos. Nem tudo que está na Internet é verdadeiro e seguro. Há mentiras e manipulações. Deve-se conhecer de fato a fonte para que vejamos se há alguma credibilidade. Muitas vezes compartilhamos coisas como se fossem verdades absolutas e não são. Resultado? Enganamos a nós e a outros por pura imprudência e ignorância.

4) Sobriedade, para não desnudar sua vida e de sua família em público, trazendo online para dentro de sua casa e de sua intimidade pessoas que você não conhece. O que mais existe na Internet são pessoas expondo detalhes de suas vidas. Coisas pessoais. Como se fossem confissoes para um analista ou psicólogo. Gente expondo fatos e circunstâncias de suas vidas por pura infantilidade, insegurança, e recalque.

5) Paciência para lidar com comentários, opiniões e criticas de pessoas que não têm educação, bom senso, mancômetro ou qualquer condição de manter um diálogo ou participar de um debate de forma inteligente e cortês. Não vale a pena estresse algum por conta de debates que há falta de educação e maturidade. Tenha paciência para com aqueles que comentam coisas ruins e desnecessárias. É difícil. Mas deve deve ser feito assim.

6) Sabedoria, para não se precipitar em responder e reagir à provocações. Não há fim pacífico para brigas compradas com insensatos e contenciosos.

7) Humildade para entender que apesar do livre acesso à internet permitir que todos escrevam textos e comentem o que quiserem, que isto não faz de você um teólogo, um bom escritor ou um sábio em seus pronunciamentos. Todos nós estamos aprendendo. Não dominamos todos os assuntos. Reconhecer que determinado assunto não sabemos não é vergonha. O maior sinal de sabedoria é quando humildemente dizemos “Não sei”. Vergonha é não querer aprender e se manter indisponível para o conhecimento. Muita gente pra lá e pra cá achando que sabe de tudo, mas na verdade sabe de nada.

Bom, estas são as posturas básicas e essenciais para o bom manuseio das redes sociais e da Internet em geral. Devemos aperfeiçoar cada uma delas. Óbvio que não temos o domínio em todas. E mais óbvio ainda que tropeçamos em vários aspectos. Mas, com dedicação e vontade de crescer nós avançaremos em estatura, conhecimento e graça.

O apóstolo Paulo disse que tudo que fizermos, deve ser para que o nome de Cristo seja enaltecido. E ele escreve isto aconselhando uma igreja em Corinto, que era por sua vez orgulhosa e soberba. Vamos usar a internet para coisas edificantes. Que Deus nos abençoe e guarde!

Um abraço do Joao Marques.

Escritor, teólogo, trompetista, psicanalista e pregador do Evangelho. Amante da Literatura e da Filosofia. Apaixonado pelas Escrituras. Casado e membro da Igreja Cristã Unidade da Fé.

Matérias relacionadas à religião, Igrejas Evangélicas, espiritualidade e atualidades.

Comentários