Ele foi levado para depor na Polícia Federal em Brasília

O diretor editorial do site Opera Mundi, Breno Altman, foi o primeiro jornalista a ter mandado de condução coercitiva cumprido na Operação Lava Jato. Ele foi levado para depor na Polícia Federal em Brasília, além de ter sido cumprido um mandado de busca e apreensão em sua casa em São Paulo, de onde foram levados HDs de seus computadores.

Segundo a Folha de S. Paulo, Altman, que é ligado ao PT, é amigo de José Dirceu, atuando como seu interlocutor em diversos momentos do mensalão, chegando a acompanhá-lo em depoimentos à Polícia Federal após sua condenação. Ele foi delatado, em 2014, pelo doleiro Alberto Yousseff como um dos participantes de um suposto esquema de chantagem para encobrir o assassinato do prefeito Celso Daniel.

Na 17ª fase da operação, o Ministério Público chegou a solicitar a prisão temporária de outro jornalista, Leonardo Attuch, do site Brasil 247, mas o juiz Sergio Moro negou o pedido à época.

Lava jato jornalista