Em João Pessoa, outro candidato chegou atrasado após sofrer acidente.
Neste domingo (6), 217 mil candidatos fazem provas do Enem na Paraíba.

Fonte: g1.globo.com

Carlos se atrasou para o segundo dia de provas do Enem, em Campina Grande (Foto: Artur Lira/G1)
Carlos se atrasou para o segundo dia de provas do Enem, em Campina Grande (Foto: Artur Lira/G1)

Carlos Keven dos Santos França, 20 anos, “estava ocupado arrumando a casa” e acabou se atrasando para o segundo dia de provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), neste domingo (6). Ele ia realizar o exame na Escola Estadual Elpídio de Almeida, no bairro da Prata, em Campina Grande. Segundo o jovem, ainda pediu para um amigo ir deixar no local de provas, mas não foi possível chegar a tempo.

O estudante disse que gostou do primeiro dia de provas, no sábado (5) e pretendia tentar cursar Enfermagem. Ele concluiu o ensino médio em 2013 e este é o terceiro Enem que realiza. Morador do bairro das Malvinas, ele acabou chegando 14 minutos atrasado no local do exame.

“Ontem cheguei perto da hora, acordei tarde, porque tive que cuidar de algumas coisas. A prova estava boa, gostei. Não tive tempo [neste domingo], estava ocupado. Estava só em casa e me perdi [na hora]”, disse ao G1.

Apesar de carona, jovem se atrasou 14 minutos após fechamento de portões para provas do Enem em Campina Grande (Foto: Artur Lira/G1)
Apesar de carona, jovem se atrasou 14 minutos após fechamento de portões para provas do Enem em Campina Grande (Foto: Artur Lira/G1)

Atrasado após acidente
Um acidente de moto no caminho para o local de provas neste domingo (6), segundo dia do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), acabou atrasando o segurança Jonas Daltro dos Santos, 22 anos, em João Pessoa. Ele saiu de casa às 11h20 (horário local) e perdeu o horário de entrada ao chegar às 12h02 na faculdade particular onde realizaria o exame, no Tambiá.

Jovem se atrasa para Enem após acidente de moto (Foto: Krystine Carneiro/G1)
Jovem se atrasa para Enem após acidente de moto
(Foto: Krystine Carneiro/G1)

Ele trabalha como segurança em uma maternidade e pretendia cursar Educação Física. Concluiu os estudos em 2013, já tinha feito Enem no ano passado, mas a nota foi insuficiente para conseguir aprovação no curso.

Segundo ele, ao sair do bairro Colinas do Sul no trajeto para o local de prova, no Tambiá, se envolveu em uma colisão em Cruz das Armas. Um veículo colidiu na traseira da motocicleta dela e o cabo de freio acabou soltando.

“Bateram na parte de trás e torou o cabo de freio, ainda tentei ajeitar porque eu não podia vir voando com a moto desse jeito. Saí de casa 11h20, ia dar tempo. E eu vou perder R$ 250 do meu trabalho porque disseram que não vão me dar a declaração que eu fiz a prova, nem de ontem, e eu faltei trabalho ontem e hoje. Fui prejudicado de todas as formas”, disse.

Sobre o acidente, ele conta que teve apenas prejuízo material. “Não tirei foto na hora, nem nada. Porque eu não me machuquei e queria fazer a prova. Eu trabalho para ajudar a minha família e às vezes não dá para estudar. O Enem seria uma oportunidade pra fazer Educação Fisica”, contou ao G1.