Em 27 de setembro, Benjamin Netanyahu, primeiro-ministro de Israel, durante o seu discurso na Assembleia Geral da ONU, revelou que o Hezbollah construiu no “coração da população civil de Beirute”, instalações para o armazenamento de mísseis.

O primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, mostra fotos dos supostos depósitos de mísseis em Beirute, durante o seu discurso na 73ª Sessão da Assembleia Geral da ONU

            Para provar a veracidade dos fatos apresentados, Benjamin Netanyahu exibiu fotografias dos supostos depósitos de armas situados na capital libanesa. Munido de material adquirido pelo Serviço de Inteligência israelense, Netanyahu afirmou que os armazéns destinados a abrigar os mísseis são frutos da ação conjunta entre o Irã e o Hezbollah para melhorar o arsenal militar dos xiitas libaneses. Segundo a Israel Defense Forces (IDF), foram identificados três locais, com acomodações destinadas ao armazenamento de mísseis. De acordo com as IDF, os depósitos se encontram próximos de um campo de futebol, cuja equipe “é patrocinada pelo Hezbollah”, outro nas proximidades do Aeroporto Internacional Rafik Hariri e o terceiro, embaixo do porto de Beirute, que fica próximo ao aeroporto. As IDF afirmaram também, que estes não são os únicos pontos de estocagem utilizados pelos insurgentes. As autoridades israelenses acreditam que, os espaços exclusivos para a produção de mísseis de precisão ainda não foram construídos, mas que fazem parte dos objetivos tanto do Hezbollah quanto do Irã.

            Calcula-se que hoje, o Hezbollah tenha um arsenal composto por aproximadamente 100.000 a 150.000 rockets e mísseis, sendo que, a maioria é de tecnologia obsoleta. No entanto, conforme já denunciou Israel, os radicais libaneses juntamente com o Irã, têm como projeto principal, a construção de mísseis de precisão, o que poderá aumentar a capacidade bélica do grupo xiita e elevar as hostilidades com Israel. Netanyahu disse que Israel tem provas de que o Irã está ajudando o Hezbollah a conseguir mísseis de precisão. Para o primeiro-ministro israelense, “no Líbano, o Irã está orientando o Hezbollah a construir locais secretos para converter projéteis imprecisos em mísseis guiados de precisão, mísseis que podem atingir Israel”. Nesta mesma ocasião, Netanyahu mandou um recado para o Hezbollah dizendo: “Israel sabe o que você está fazendo, Israel sabe onde você está fazendo isso e Israel não vai deixar você sair impune.” Muhammad Afif, o responsável do Hzbollah pela parte da comunicação, se recusou a comentar o relatório apresentado por Israel. Neste contexto, se, se confirmar a veracidade de tais informações, juntamente com outras já existentes de mesma natureza, isto expõe ao mundo, os riscos que a população civil libanesa está correndo. De acordo com algumas fontes, o arsenal do Hezbollah e as suas posições militares se encontram fixadas, em sua maioria, em bairros residenciais. Não é precipitado dizer que as circunstâncias atuais elevam os ânimos dos israelenses, que estão determinados a combater o inimigo, consequentemente, crescem as possibilidades de confronto entre os dois adversários, assim como a ameaça de mais um conflito armado no Oriente Médio.

(Fonte): http://www.dailystar.com.lb/News/Lebanon-News/2018/Sep-27/464669-3-hezbollah-missile-sites-near-beirut-airport-netanyahu.ashx

Faça o seu comentário