Apesar da Chuva, Festa de Santa Teresinha de Seropédica recebeu um bom público

0
296

A festança foi animada por um conjunto local neste sábado (11/06). Logo após foi realizado apresentação da Quadrilha Junina formada pelos jovens da própria Paróquia que alegraram a multidão.

A Festa contou com a participação dos membros das comunidades pertencentes a Paróquia Santa Teresinha, que enfeitaram e organizaram a festa. O evento teve apoio da Prefeitura de Seropédica através da Secretaria da Cultura, Secretaria de Comunicação e Eventos e Secretaria de Assistência Social.

As festas juninas homenageiam três santos católicos: Santo Antônio (no dia 13 de junho), São João Batista (dia 24) e São Pedro (dia 29). No entanto, a origem das comemorações nessa época do ano é anterior à era cristã.

No hemisfério norte, várias celebrações pagãs aconteciam durante o solstício de verão. Essa importante data astronômica marca o dia mais longo e a noite mais curta do ano, o que ocorre nos dias 21 ou 22 de junho no hemisfério norte.

Diversos povos da Antiguidade, como os celtas e os egípcios, aproveitavam a ocasião para organizar rituais em que pediam fartura nas colheitas. Na Europa, os cultos à fertilidade em junho foram reproduzidos até por volta do século 10. Como a igreja não conseguia combatê-los, decidiu cristianizá-los, instituindo dias de homenagens aos três santos no mesmo mês.

O curioso é que os índios que habitavam o Brasil antes da chegada dos portugueses também faziam importantes rituais durante o mês de junho. Apesar de essa época marcar o início do inverno por aqui, eles tinham várias celebrações ligadas à agricultura, com cantos, danças e muita comida.

Com a chegada dos jesuítas portugueses, os costumes indígenas e o caráter religioso dos festejos juninos se fundiram. É por isso que as festas tanto celebram santos católicos como oferecem uma variedade de pratos feitos com alimentos típicos dos nativos.

Já a valorização da vida caipira nessas comemorações reflete a organização da sociedade brasileira até meados do século 20, quando 70% da população vivia no campo. Hoje, as grandes festas juninas se concentram no Nordeste, com destaque para as cidades de Caruaru (PE) e Campina Grande (PB).

Padre Fabio de Melo

“Durante o evento um ato de amor carinho foi presenciado pelas lentes da minha Câmara Fotografica, pessoas vestindo camisas usadas e dando ração a um cachorro de Rua”. Seropédica Online