Desfile Cívico de Seropédica contara com 56 escolas e 7210 alunos na próxima sexta-feira 2/9

0
490

O Desfile em Comemoração à Independência do Brasil, será realizado no dia 2 de setembro no Campus da UFRRJ a partir das 8:00 horas.

Participarão do Desfile, além de instituições como a Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro (PMERJ), através do Programa Segurança Presente, o Corpo de Bombeiros Militares do Estado do Rio de Janeiro (CBMERJ), o grupo da “Melhor Idade” de Seropédica e a Fanfarra Municipal de Seropédica (FAMUSE).

O evento contará a História do Município com o Tema “Seropédica, das Origens ao Novo Tempo”.

O Secretário de Educação Marciel Falcão, destacou que serão disponibilizados 10 pontos para distribuição de água, 20 lixeiras e um caminhão frigorífico para manter o bom estado de conservação dos kits de lanches que serão distribuídos.

A independência do Brasil foi declarada em 7 de setembro de 1822 e foi resultado do desgaste das relações luso-brasileiras a partir da Revolução do Porto de 1820. A independência do Brasil aconteceu no dia 7 de setembro de 1822, e, por meio desse acontecimento, o país conquistou a sua emancipação de Portugal.

Nesse dia aconteceu o grito da independência, realizado às margens do Rio Ipiranga, em São Paulo, e dado por Pedro de Alcântara (futuro D. Pedro I). A independência brasileira foi acompanhada por pequenos conflitos armados, localizados principalmente no Nordeste.

A independência do Brasil foi declarada em 1822, mas esse acontecimento tem relação direta com a vinda da família real portuguesa para o Brasil, em 1808. A vinda da corte portuguesa para a colônia aconteceu devido à invasão de Portugal realizada pelas tropas napoleônicas, em 1807. À época, Portugal tinha D. Maria como rainha e D. João como príncipe regente.

A vinda da família real para o Brasil resultou em transformações profundasnas áreas cultural, comercial e econômica, e deu abertura para um processo político que resultou na independência da colônia. A primeira grande medida decretada por D. João VI (ele só se tornou de fato D. João VI em 1816) foi a abertura dos portos brasileiros para as nações amigas, e isso permitiu que os comerciantes brasileiros negociassem diretamente com comerciantes ingleses.