Orçada em R$ 42 milhões, obra terá duração de 2 anos

População lota Câmara Municipal de Seropédica para discutir a reestruturação da BR 465, Antiga Estrada Rio – São Paulo, que corta a cidade. A Audiência Pública convocada pelo Conselho da Cidade e pela Câmara Municipal contou com a participação de representantes dos poderes executivo, legislativo, do Departamento Nacional de Infraestrutura Terrestre (Dnit), da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ), EMBRAPA, Pesagro e Associações da cidade.

O Supervisor da Unidade Local de Seropédica do Dnit, Arlei de Araújo Cardoso, expôs o projeto de reestruturação e melhoramento a ser desenvolvida na BR 465, que inclui pavimentação asfáltica, implantação de acostamentos e retornos, instalação de pontos de ônibus, iluminação, sinalização vertical e horizontal, construção de ciclovia ligando o Bairro Santa Sofia a UFRRJ, entre outros. “O projeto prevê cinco retornos dentro da área da BR 465 que corta a cidade de Seropédica, o que melhorará a fluidez do trânsito, evitará acidentes e beneficiará a população de um modo geral”, destacou. “Iremos instalar muretas em alguns pontos da BR 465, o que impedirá que os motoristas parem no meio da pista para cruzá-la, com isso evitará congestionamentos”, concluiu.

David Maciel, chefe de Gabinete do Prefeito, representando o prefeito de Seropédica Alcir Martinazzo, afirmou que a reforma da BR será de grande importância para a cidade, porém a Prefeitura irá solicitar alterações e melhorias no projeto para melhor atender as necessidades da população. “Iremos de imediato solicitar ao Dnit a instalação de uma rotatória em frente ao acesso a Maternidade Municipal e a UPA para atender de forma adequada os usuários destas duas importantes unidades de saúde, aos moradores do Bairro Incra que cruzam a BR 465 em seu deslocamento e também a unidade do Corpo de Bombeiros que irá se instalar nas proximidades”, enfatizou.

A apresentação causou inúmeros questionamentos e sofreu duras criticas, pois a expectativa da população era que a BR 465 fosse duplicada. A presidente do Conselho da Cidade, Maria José Sales, agendou uma reunião extraordinária do Conselho para a próxima segunda-feira (15) com o objetivo de decidir as ações do Conselho com relação a referida obra.

A obra terá duração de dois anos e irá gerar cerca de 100 empregos diretos para os moradores de Seropédica e região.

História

A atual BR-465 é parte daquela que foi a principal rodovia que ligava as cidades do Rio de Janeiro e São Paulo até a década de 1950. Com a implementação da BR-2 (atual Rodovia Presidente Dutra) optou-se por um novo traçado para o trecho próximo à cidade do Rio de Janeiro, passando por Nova Iguaçu, com isso o trecho entre os quilômetros 31 e 54 passou a constituir parte da BR-465.

A outra parte dessa antiga rodovia, presente na região Sul Fluminense, é hoje a RJ-139, que passa pelo distrito de Passa Três, em Rio Claro e segue até Bananal, SP.

DSC_0054DSC_0001DSC_0020DSC_0063DSC_0044DSC_0030DSC_0056