Um convite pelo Facebook, viralizou e fez que centenas de pessoas fossem participar do Combate de Pipas no gramado em frente a Pesagro de Seropédica.

Centenas de crianças abandonaram seus celulares, tablet, e computadores e foram se divertir correndo atrás de Pipas Avoadas neste domingo (16) no gramado da Pesagro. A muito não se via a criançada acompanhadas de seus pais soltando pipa. A alegria era contagiante, muitos arrumaram bambus para correr atrás da pipas que eram cortadas no combate.

Geralmente os brinquedos das crianças são a pilha, coloridos, andam, falam, interagem com a criança. Por isso a maioria das crianças estão obesas, não se exercitam, só querem saber da modernidade. E o que há de ruim nisso? Os pais não devem tratar brinquedos eletrônicos, videogames e computadores como inimigos, tampouco travar uma competição com eles. As famílias precisam incluir a modernidade, mas também fazer que as crianças se exercitem.

A brincadeira para a criança é coisa séria! Brincando, pode reelaborar situações do dia a dia, apreender sobre o mundo e, principalmente, sobre ela mesma. Portanto, a brincadeira precisa ser respeitada e os instrumentos escolhidos para este fim também. Nenhuma escolha é feita aleatoriamente. No brinquedo escolhido e no modo de brincar reconhecemos a criança que brinca.

Assim como os adultos escolhem seus objetos e as atividades de sua preferência (jogar futebol, ficar deitado vendo televisão, passar horas lendo um livro, pintando um quadro, escutando música, fazendo jardinagem…), a criança também tem direito a fazer escolhas e deve ser respeitada por isso.

Incentivem suas crianças a jogarem bola, soltar pipa, apesar que soltar pipa é perigoso, procurem lugares longe das casas, das rodovias, e ensinem a eles a soltar pipa sem cerol, sem as linhas chilenas que são altamente cortantes, evitar acidentes e fundamental para diversão das crianças. Precisamos que a nova geração, seja de crianças saudáveis, com muita saúde, eles serão os que administrarão este país no futuro e cuidarão de nossa velhice.

Edição de matérias sobre Seropédica e atualidades.

Comentários