A camisa 11 do Flamengo tem novo dono a partir desta quarta-feira, data da apresentação de Emerson Sheik. O atacante foi oficializado como reforço rubro-negro com contrato assinado até o final do ano. Ele treina no Ninho do Urubu com o elenco nesta tarde e aguarda o clube resolver pendências burocráticas para saber se poderá ou não estrear neste sábado.

Emerson vestiu a camisa após discurso do vice-presidente geral Walter D’Agostino, que exaltou o contratado como “novo craque” do Rubro-Negro. “A decisão não foi muito difícil de ser tomada. Sempre foi meu desejo voltar ao clube que gosto desde criança”, garante Emerson, que revela também ter recebido propostas de outras equipes.

Um dos assuntos centrais da entrevista coletiva foi a polêmica que tirou Emerson do rival Fluminense em 2011. Na ocasião, ele foi afastado por cantar uma música frequentemente entoada pela torcida flamenguista. O apreço pelo “Bonde do Mengão sem freio” expressou publicamente o carinho de Sheik pelo Rubro-Negro.

“Aqui vou poder cantar a música que me der vontade, não tem como os caras chegarem aqui e me mandarem embora”, brinca o jogador, entre sorrisos. “Tenho respeito muito grande por todos os clubes que passei. Dei meu melhor, fiz amizades, tive carinho e respeito do torcedor. Mas nunca escondi o desejo de vestir a camisa do Flamengo mais uma vez”, discursa.

Divulgação/Flamengo

Emerson Sheik beijou o escudo do Flamengo e revelou que desejava voltar a vestir a camisa rubro-negra

Contratado para fazer dupla de ataque com Paolo Guerrero no Flamengo, Sheik avisa que foi à Gávea para retomar boas atuações e “não para passear”.

“Não vim aqui para passear. Vim aqui para vencer, para conquistar. A diretoria do Flamengo está fazendo muitas coisas boas pelo clube, com os pés no chão e com possibilidade de sonhar. O torcedor gosta disso. Eu sempre quis voltar, nunca escondi isso. Quando o Corinthians decidiu que não ia renovar meu contrato, o Flamengo foi o primeiro clube que passou pela minha cabeça. No passado existiu outra possibilidade de retorno que não se concretizou. Mas agora estou muito feliz e animado com a possibilidade de voltar a vestir a camisa do Flamengo e disputar títulos”, disse.

Emerson falou ainda sobre a possibilidade de reviver a vitoriosa parceria com Guerrero, que só vai poder ser apresentado e estrear depois de terminar a participação da seleção peruana na Copa América.

“O Guerrero fala tudo errado e não consigo entender o que ele diz (risos), mas é um grande parceiro, um jogador muito inteligente e temos tudo para fazermos um grande trabalho no Flamengo”, avaliou o atleta.

Ele tem chances de reestrear neste sábado, contra o Atlético-MG, mas esta possibilidade depende de questões extracampo. Se o Flamengo conseguir fazer o nome do reforço aparecer no Boletim Informativo Diário (BID) até sexta-feira, Emerson estará à disposição de Cristóvão Borges.

Nesta quinta-feira está prevista uma atividade para a parte da tarde e na sexta-feira o treino será pela manhã e vai anteceder o início do período de concentração para o duelo com o Atlético-MG. Com sete pontos conquistados, o Flamengo venceu por 1 a 0 os dois últimos jogos, diante de Chapecoense e Coritiba, e começa a se distanciar da zona de rebaixamento.

Divulgação/Flamengo

“Temos tudo para fazermos um grande trabalho no Flamengo”, disse Sheik sobre Guerrero