Nesta segunda-feira (18) foi a vez da Inglaterra e da Bélgica entrarem em campo na Copa do Mundo. As duas seleções estão no mesmo grupo, o G, e são favoritas para avançar à próxima fase. No outro jogo do dia, Suécia e Coreia do Sul se enfrentaram pelo grupo F. A seleção da Inglaterra derrotou a Tunísia, em jogo pela primeira rodada do grupo G, (que também conta com Bélgica e Panamá), por 2 a 1:

A Inglaterra venceu a Tunísia com um gol salvador de Harry Kane no final do jogo. Na última partida de hoje (18), a seleção inglesa, cheia de jogadores jovens, perdeu várias oportunidades de gol no primeiro tempo. E, após todo um segundo tempo sem nenhuma criatividade no ataque, achou seu gol em uma cobrança de escanteio.

Além de Kane, Dele Alli e Sterling eram outros jogadores de quem se esperava um bom desempenho, mas ambos tiveram atuação discreta.

O jogo de abertura da Copa de 2018 reuniu as duas seleções que, dentre as 32 participantes, estavam mais mal posicionadas no ranking da Fifa – a Rússia, do país-sede, e a Arábia Saudita, por sorteio. De 1974 a 2002, a abertura da Copa tinha em campo a seleção campeã do Mundial anterior. Mas em 2006 a Fifa decidiu que o campeão não teria mais vaga na Copa seguinte. Com isso, desde aquele ano, a seleção anfitriã tem tido a honra de disputar o primeiro jogo de um Mundial.

Isso é bom? E como será em 2030, com três países recebendo a Copa? O “No Mundo da Bola”, então, quis saber: o jogo de abertura da Copa deve ser com a seleção do país-sede ou com a última campeã?

Depois do empate com a Suíça, na estreia da Copa do Mundo da Rússia, a seleção brasileira começou os preparativos para a próxima partida, que será na sexta-feira (22), contra a Costa Rica. Os jogadores voltaram a treinar na manhã de hoje (18), no campo principal do centro de treinamento do Brasil, em Sochi.

A bola está rolando, em Volgogrado, para o jogo entre Inglaterra e Tunísia. Na Copa de 2014, os ingleses não ganharam nenhuma partida, conseguindo apenas um ponto no grupo e não avançaram para as oitavas. Na Rússia, a Inglaterra deposita suas esperanças em Sterling, Harry Kane e na maior promessa do time, o jovem Delle Ali, de 22 anos.

Uma pesquisa do Instituto Datafolha mostrou que 53% dos brasileiros não tem interesse pela Copa do Mundo deste ano. Apenas 18% da população está muito interessada.

O Panamá fez seu primeiro jogo em Copa do Mundo nesta segunda-feira (18), ao meio-dia, contra a Bélgica, terceiro lugar no ranking da Federação Internacional de Futebol (Fifa). Os belgas venceram os panamenhos por 3 a 0. Confira o comentário de Jorge Ramos:

A seleção da Inglaterra tem o primeiro teste da renovação que implementou diante da Tunísia, adversário que corre por fora no grupo G,que conta também com Bélgica e Panamá. O jogo é em Volgogrado (a 950 km de Moscou), na segunda (18), às 15h.

Uma das maiores virtudes de uma Copa do Mundo é a possibilidade de confrontos improváveis e novidades entre os participantes. E tivemos esses ingredientes no confronto entre Bélgica e Panamá. O país caribenho fez hoje (18) sua estreia em copas e sua torcida vibrou antes mesmo do apito inicial.

Diferente das últimas Copas do Mundo, poucos bares ficaram cheios em Brasília neste domingo (17). Alguns nem abriram. O próximo jogo do Brasil na Copa do Mundo da Rússia é na sexta-feira (22), às 9 horas da manhã, contra a Costa Rica.

A partida entre Suécia e Coreia do Sul pela primeira rodada da Copa do Mundo 2018 terminou em 1 a 0 e o gol da vitória teve ajuda do árbitro assistente de vídeo. Ouça o comentário de Mário Silva sobre o jogo:

Em um jogo morno, a Suécia venceu a Coreia do Sul por 1 a 0, pela primeira rodada do grupo F. O gol foi marcado de pênalti, assinalado pelo árbitro com auxílio do VAR, o árbitro de vídeo. Apesar da derrota, o goleiro sul-coreano Cho Hyun-Woo se destacou com boas defesas. A Suécia teve mais volume de jogo e mais posse de bola, apesar de ter sofrido com a velocidade do adversário nos contra-ataques.

A Bélgica, considerada uma das seleções de futebol mais vistoso, inicia a trajetória na Copa do Mundo diante do Panamá, a zebra do grupo G. A partida acontece no Estádio Olímpico de Sochi, na segunda (18), às 12h.

A Tunísia só estreou, em 1978, mas acabou sendo a primeira seleção africana a vencer um jogo na fase final das copas do mundo. Ganhou do México por 3 a 1. Depois, a Tunísia disputou as copas de 1998, 2002 e 2006 estando de fora das duas últimas edições.

A Inglaterra só estreou na Copa do Mundo em 1950. Antes disso, ela não dava importância a participação no torneio que considerava inferior ao disputado apenas pelas seleções do Reino Unido.

O Panamá conseguiu chegar na Copa 2018 na última rodada do hexagonal final da zona da Confederação Norte, Centro-Americana e Caribe. Estados Unidos, Panamá e Honduras disputavam a última vaga direta e a combinação dos resultados acabou premiando os panamenhos.

A seleção da Bélgica vai disputar a Copa pela 13ª vez. Foi uma das seleções europeias a participar da primeira Copa do Mundo, em 1930, no Uruguai, perdendo na estreia diante dos Estados Unidos, por 3 a 0 e depois por 1 a 0 contra o Paraguai.

O jornalista Sergio du Bocage vai receber convidados de segunda a sexta, ao vivo, às 21h15, para analisar as partidas do dia e comentar a expectativa para os próximos jogos. Com 30 minutos de duração, o bate-papo terá a presença de jornalistas brasileiros e estrangeiros, ex-jogadores, técnicos e artistas que são fãs do esporte. O experiente comentarista titular Márcio Guedes participa.

Copa do Mundo tem impactos sobre as relações diplomáticas, na avaliação de Moisés Rabinovici. Segundo ele, evento mostrou a solidão de Putin, com poucos visitantes nos eventos do país. De acordo com Rabinovici, o destaque da semana no cenário internacional foi a espetacularização do acordo fechado entre Trump e Kim Jong-un.

A vitória do México sobre a Alemanha deixou o grupo F mais imprevisível. A Suécia entra em campo com boas credenciais. Já a Bélgica é uma das seleções da qual mais se espera uma boa Copa do Mundo. Hazard, Dembélé, Fellaini, De Bruyne, além do goleiro Courtois, são destaques nos clubes onde jogam. Na Copa de 1990, na Itália, os ingleses chegaram à semifinal e perderam para a Alemanha. Desde então, o país tem decepcionado em copas e nunca mais chegou tão longe.

Em jogo válido pelo grupo F, o mesmo de Alemanha e México, a Suécia, agora sem Ibrahimovic, tem pela frente a Coreia do Sul, nesta segunda (18), em Nizhin Novgodorod. Em comum, as duas seleções passaram maus bocados para se classificarem para o Mundial.

Vice-campeã em 1958, a Suécia teve em casa seu melhor desempenho em Copas do Mundo. Chega agora, em 2018, credenciada por ter eliminado Holanda e Itália na fase de classificação da Europa. A Suécia estreou em 1934 e já participou de 11 Copas. Fez 46 jogos com 16 vitórias, 13 empates e 17 derrotas. Marcou 74 gols e sofreu 69.

A Coreia do Sul vai completar sua nona participação consecutiva depois de uma desastrosa estreia em 1954, quando terminou em último lugar. Na Copa de 1954, a Coréia do Sul perdeu para a Hungria por 9 a 0 e da Turquia, por 7 a 0.

Em entrevista ao programa Conversa com Roseann Kennedy, que vai ao ar na TV Brasil, hoje (18), às 21h45, Silvio ressalta, porém, que é otimista em relação ao desempenho da seleção canarinho. “Digamos assim, 80%. Tudo depende do andar da carruagem. Gente, a gente tem, mas os outros também têm. A França tem, a Alemanha principalmente tem, a Espanha tem, a Inglaterra, apesar desses problemas políticos, tem”, pontua.

Estudo do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) aponta que a Copa do Mundo pode movimentar cerca de 20 bilhões de reais na economia. Segundo o levantamento, cerca de 60 milhões de consumidores brasileiros devem gastar com produtos ou serviços relacionados ao mundial. Na rua 25 de março, comerciantes comemoram o aumento nas vendas. Camisetas e ítens para a decoração, além de cornetas e vuvuzelas lideram as compras.