A Prefeitura tem orientado que as pessoas procurem os centros de testagem caso tenham sintomas como febre, calafrio, tosse, coriza, dor de garganta, dor de cabeça e alteração no olfato e/ou paladar

Os primeiros dias de janeiro têm sido marcados por um aumento significativo dos casos de Covid-19. Isso tem se refletido na procura por postos de saúde, por atendimento e por testes de Covid. Inclusive, este é o motivo pelo qual estão sendo abertos novos centros de atendimento a pacientes com síndrome gripal e pontos de testagem.

De acordo com informações da Secretaria Estadual de Saúde divulgadas neste domingo (09/01), falando apenas da capital fluminense, 43% dos exames realizados na cidade esta semana indicaram a presença da Covid-19. Explicando melhor, a cada 100 pessoas testadas, 43 apresentaram a doença.

Uma moradora que preferiu não se identificar elogiou a organização e o atendimento de um dos postos de testagem – o de Del Castilho. Segundo ela, os pacientes estavam divididos em duas filas: uma para quem tinha sintomas de Covid-19 e a outra para pessoas assintomáticas que tiveram contato com casos confirmados.

No entanto, a Prefeitura do Rio tem orientado que as pessoas procurem os centros caso tenham sintomas como febre, calafrio, tosse, coriza, dor de garganta, dor de cabeça, alteração no olfato e/ou paladar. Segundo a secretaria de Saúde, a organização da fila de pacientes nos centros de testagem é realizada de acordo com a triagem e a classificação de risco feita pela equipe de atendimento.

Moradores da cidade têm relatado dificuldades em agendar testes na rede privada também. De acordo com relatos, tem sido difícil agendar testes para esta semana e em algumas farmácias o material para a testagem já está esgotado.

Fonte: Diário do Rio