A governadora de Nova York, Kathy Hochul, declarou estado de emergência nesta sexta-feira (09) depois que foram encontradas amostras do vírus da polio no esgoto de três municípios. A medida ficará em vigor até o dia 9 de outubro.

A ordem executiva veio mais de um mês depois que um adulto foi diagnosticado com a doença em julho, o primeiro depois de aproximadamente uma década.

As amostras contaminadas foram coletadas em abril nos condados de Orange, Rockland e Sullivan; o que indica que o vírus estava presente no estado antes da infecção ocorrida em julho.

A declaração serve para expandir o número de pessoas autorizadas a administrar a vacina contra a polio, uma vez que todas as pessoas estão sob o risco de contrair a doença. No entanto, o vírus afeta principalmente crianças com três anos ou menos.

O único modo de prevenir a poliomelite é por meio da vacinação, com três doses, que proporciona uma imunidade de quase 100%. A doença não tem cura, podendo causar paralisia em alguns casos.

Baixa adesão à vacina no Brasil

No Brasil, a baixa adesão da vacinação fez com que o Ministério da Saúde prorrogasse a campanha de vacinação contra a poliomielite até o dia 30 de setembro. Apenas 34% do público-alvo de 1 a 4 anos tomou a vacina que previne contra a paralisia infantil.

A ausência da Caderneta de Vacinação não é um impeditivo para se vacinar. O Ministério orienta a quem perdeu o documento procurar o posto de saúde onde as vacinas foram aplicadas para resgatar o histórico de vacinação e fazer a segunda via.

Fonte: G1