Segundo o último Informe Epidemiológico da Secretaria de Saúde, foram 60 mortes pela doença no Rio; município mais afetado é Angra dos Reis

O Estado já soma 150 casos de febre amarela, de acordo com o último Informe Epidemiológico da Secretaria de Estado de Saúde. Destes, foram 60 mortes pela doença, desde janeiro deste ano. O caso mais grave é o de Angra dos Reis, que já soma 40 casos confirmados e 14 óbitos.

Ainda de acordo com a Secretaria de Saúde, foi montado um novo posto de vacinação contra febre amarela com horário ampliado no Centro do Rio. A partir desta quarta-feira (14), o Centro Estadual de Diagnósticos de Imagem – Rio Imagem, em frente à Central do Brasil, passa a oferecer a imunização contra a doença de segunda a sexta-feira, das 7h às 22h. Além disso, a unidade terá médicos de plantão para fazer a avaliação de idosos e pessoas que precisam de recomendação antes de tomar a vacina.

“A vacinação em massa é a única forma de contermos o avanço da febre amarela no estado. Já vacinamos cerca de 10,7 milhões de pessoas, mas ainda precisamos imunizar cerca de 3,3 milhões de cidadãos. Saímos de um percentual de 3% da população vacinada para mais de 76%. Nosso objetivo é continuar a campanha e atingir o público-alvo, que é de 14 milhões de pessoas”, avaliou Luiz Antonio Teixeira Jr., secretário de Estado de Saúde.

Desde 25 de janeiro, seguindo a orientação do Ministério da Saúde, são oferecidas doses fracionadas da vacina em 15 municípios do Estado: Rio de Janeiro, Niterói, Belford Roxo, Duque de Caxias, Itaboraí, Itaguaí, Japeri, Magé, Mesquita, Nilópolis, Nova Iguaçu, Queimados, São Gonçalo, São João de Meriti e Seropédica. Todos os demais municípios do têm doses padrão da vacina aplicadas.

Veja a lista de municípios que registraram casos da doença este ano:

– Angra dos Reis: 40 casos, sendo 14 óbitos 
– Teresópolis: 17 casos, sendo sete óbitos
– Valença: 18 casos, sendo seis óbitos
– Nova Friburgo: 13 casos, sendo quatro óbitos
– Duas Barras: 12 casos, sendo dois óbitos 
– Sumidouro: nova casos, sendo quatro óbitos
– Cantagalo: seis casos, sendo quatro óbitos
– Rio das Flores: cinco casos, sendo dois óbitos
– Trajano de Moraes: quatro casos, sendo três óbitos
– Silva Jardim: quatro casos, sendo dois óbitos
– Engenheiro Paulo de Frontin: dois casos, sendo dois óbitos
– Cachoeiras de Macacu: três casos, sendo um óbito
– Miguel Pereira: dois casos, sendo um óbito 
– Vassouras: dois casos, sendo um óbito
– Carmo: dois casos, sendo um óbito
– Maricá: dois casos, sendo um óbito
– Paty do Alferes: dois casos, sendo um óbito
– Mangaratiba: dois casos, sendo um óbito
– Rio Claro: dois casos, sendo um óbito
– Paraíba do Sul: um caso, sendo um óbito
– Piraí: um caso, sendo um óbito
– Petrópolis: um caso