Como o ciclo de vida dos mosquitos transmissores é sensível à temperatura, cientistas estão preocupados em como eles podem se dispersar com o aquecimento global

Um novo estudo demonstrou mais um possível resultado do aquecimento global. Quase um bilhão de pessoas podem passar a correr risco de pegar doenças tropicais — como dengue e zika —, uma vez que mudanças climáticas estão aumentando a variedade de mosquitos dispersos no mundo, de acordo com estudo do Instituto de Patógenos Emergentes, na Flórida (EUA).

Como o ciclo de vida dos insetos é sensível à temperatura, os cientistas estão preocupados em como os mosquitos podem se dispersar à medida que o mundo continua a se aquecer.

A pesquisa acadêmica é uma das primeiras a examinar detalhadamente como esse processo ocorre, por meio de testes com mosquitos portadores de doenças e projeções de cenários futuros de aquecimento ambiental.

No cenário mais extremo, — de um acréscimo de 4 graus Celsius na temperatura até 2080 — algumas espécies de mosquitos portadores de doenças tropicais encontradas atualmente apenas no sul dos EUA e no sul da Europa poderiam expandir seu alcance até o norte do Alasca, norte da Finlândia e até o norte do Círculo Polar Ártico.

“É bastante chocante”, disse Sadie Ryan, ecologista de doenças do instituto, ao Grist.

Somente na Europa, o número de pessoas expostas aos mosquitos transmissores da dengue, Aedes egypti e Aedes albopictuspode dobrar nos próximos 30 anos.

Em regiões quentes como o Caribe, a África Ocidental e o Sudeste Asiático, a incidência de doenças tropicais pode diminuir à medida que esses climas podem se tornam tão quentes que “excederão os limites térmicos superiores de transmissão”. Em outras palavras: ficará muito quente para os mosquitos transportarem, efetivamente, a dengue.

A malária, que não foi considerada neste estudo, já afeta quase metade da população mundial, segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), matando mais de 400 mil pessoas por ano. A doença é uma das principais causas de morte de crianças na África.

URSO POLAR APROVEITA NEVE NO ZOOLÓGICO DE SÃO FRANCISCO. OS ANIMAIS ESTÃO ENTRE OS MAIS AMEAÇADOS PELO AQUECIMENTO GLOBAL, ESPECIALMENTE PORQUE O ÁRTICO ESTÁ ESQUENTANDO ACIMA DA MÉDIA GLOBAL. COM O GELO DERRETENDO MAIS CEDO NO VERÃO E CONGELANDO MAIS TAR (FOTO: GETTY IMAGES)

Estudos anteriores mostraram que centenas de milhões de pessoas podem ser expostas à malária até o final do século. O patógeno pode ser transportado por diferentes espécies de mosquitos. A dengue é uma das doenças tropicais mais comuns do mundo, mas é menos mortal do que a malária.

Fonte: Epoca

Faça o seu comentário