Como identificar e não comprar produtos de carne estragada

Como identificar carne estragada e com uso de produtos cancerígenos em doses altas, passando por reembalagem de produtos vencidos, carne contaminada por bactérias, misturada com papelão e venda de carne imprópria para consumo humano, veja os passos a seguir como não ser enrolado pelas “grandes marcas”, Friboi, Seara, Perdigão e Swift.

1 – Verifique a data em que foi embalada a carne ou o seu prazo de validade. Se a carne já tiver passado do seu prazo de validade, não a compre, não importa se o preço está muito baixo, simplesmente não a compre. Se não tiver ou não conseguir ver o prazo de validade, lote e dia em que foi embalada também não compre a carne.

 

2 – Verifique a cor da carne. Não precisa de ter passado o seu prazo de validade para que esteja em mau estado, nem a cor significa que a carne esteja má. A carne de aves pode variar desde o branco azulado até ao amarelo. Em condições ideais, a carne de porco crua é cinza-rosado. A maioria das pessoas associa a carne picada fresca a uma cor vermelho brilhante. No entanto, esta cor vermelha não é a cor natural da carne fresca, apenas se torna assim devido à exposição ao ar.

 

Se a carne picada fresca for embalada a vácuo e não tiver contato com oxigênio, a sua cor seria um vermelho-púrpura. Contrariamente à crença popular, o fato de a carne de vitela picada se ter tornado castanha, não significa que esteja má. A carne dos animais mais velhos é mais escura que a dos animais mais novos. E para além disso, às vezes a iluminação da loja pode causar uma reação com a cor da carne, dando-lhe uma cor castanho-avermelhada.

3 – Cheire a carne. Esta é provavelmente a forma mais fácil de saber se a carne é ruim. Seja qual for o tipo de carne, se cheira a ranço, mofo ou algo desagradável, não é boa para comer. Você pode encontrar carne picada numa loja que pareça ser fresca, mas tem um ligeiro odor. Isto poderá significar que a carne está começando a ficar ruim, ou que se utilizou monóxido de carbono durante o embalamento da carne para manter a sua cor avermelhada bonita, inclusivamente depois de se deteriorar. De qualquer forma, não deve correr esse risco. A carne de aves de aviário tem um cheiro mais distinto quando começa a ficar má – um cheiro a podre que deverá desencorajar alguém a comê-la, inclusivamente os que têm um estômago de ferro.

4 – Tome o tempo que for preciso para inspecionar a carne. A carne podre frequentemente tem uma textura viscosa, que é um sinal de que as bactérias já começaram a multiplicar-se sobre a sua superfície. A carne em mau estado, especialmente as aves, também se pode tornar pegajosa. Se vir alguma anormalidade na carne, ou se tiver zonas que estejam negras ou verdes, é sinal que os fungos já começaram a crescer. Mesmo depois de confirmar se a carne está em bom estado é extremamente importante saber como conservá-la.
5 – Se deseja ler mais artigos parecidos a Como identificar se a carne está estragada, recomendamos que entre na nossa categoria de Comida e Bebida.

Como guardar em casa

Deixar a carne no congelador demasiado tempo não o fará perder o produto, mas mudará a sua cor e vai eliminar os nutrientes da carne. Cozinhar a carne com a queimadura do congelador frequentemente resulta numa comida de sabor amargo e seco.

A carne mal cozinhada, não importa quão fresca seja, pode apresentar os mesmo riscos para os seres humanos que a carne em mau estado. Cozinhe bem as carnes para reduzir ao mínimo a probabilidade de contrair uma doença transmitida por alimentos.

Não confie nas datas de venda da loja onde compra a carne como um indício da sua frescura, uma vez que estas datas são fáceis de manipular. Use os seus sentidos (incluindo o senso comum) para decidir se a carne é fresca ou se está em mau estado.

The following two tabs change content below.

Luiz Calderini

Edição de matérias sobre Seropédica e atualidades.

Comentários