Dr. Rawlson: Este ano o FDA americano aprovou uma nova medicação para o tratamento da depressão a Esketamine, e a mídia tem reportado esta como um grande avanço no tratamento da depressão, porque?

Dr. Higashi: Nunca antes uma medicação para tratamento da depressão demonstrou ter o efeito tão rápido e ser tão efetiva em termos de remissão dos pensamentos suicidas como ocorre com a Cetamina endovenosa, mais de 70% dos pacientes melhoram imediatamente após a aplicação.

A Esketamine é uma forma de Cetamina em spray nasal que foi aprovada pela FDA americano para tratamento da depressão refratária, ou seja, aquela forma de depressão que não tem resposta com as medicações já existentes. A Esketamine até o momento não é aprovada no Brasil, ao contrário, o uso da Cetamina venosa sim é aprovado no Brasil mas principalmente como anestésico e tratamento da dor.

Dr. Rawlson: Como uma medicação anestésica pode ser eficiente para tratar a depressão?

Dr. Higashi: É importante compreendermos que o efeito da Cetamina na depressão não é pelo seu efeito anestésico e sim subanestésico. Nosso cérebro tem ao redor de 100 bilhões de neurônios e entre 100 a 1000 trilhões de sinapses, 85-90% destes neurônios são ditos como excitatórias e 10 a 15 % são neurônios inibitórios apesar desta diferença existe um equilíbrio entre eles, na depressão o sistema excitatório esta sobressaindo em relação ao inibitório, tornando o cérebro ansioso e confuso por uma disfunção executiva(cognitiva), como um computador que não consegue funcionar direito pelo excesso de estímulos, com várias janelas abertas, então você tem que reiniciar o computador para que ele volte a funcionar normal. Uma outra analogia seria como uma rodovia cheia de automóveis, os automóveis seriam os neurotransmissores e a rodovia seriam as sinapses e os receptores, quando a rodovia fica congestionada, é porque algum automóvel ficou parado no meio da estrada, seja por falta de combustível ou acidente, neste caso, toda a rodovia ficará congestionada e ninguém conseguirá com eficiência chegar no local desejado, por outro lado, quando o carro volta a funcionar e não obstrui mais a passagem, toda a rodovia volta funcionar normal e todos veículos, finalmente, conseguem fluir. Analogicamente a Cetamina reorganiza as vias neuronais (rodovia) otimizando a ação dos neurotransmissores (automóveis) pela melhora da sensibilidade dos receptores cerebrais e aumento das sinapses, formando assim, vias alternativas para ação dos neurotransmissores. Este efeito de reequilíbrio dos sistema neurológico cerebral se da por duas ações principais da Cetamina, a primeira pela sua ação como antagonista dos receptores NMDA e a segunda pela sua ação na indução da produção do BDNF (Brain-derived neurotrophic factor) que estimula novos receptores e sinapses cerebrais, formando novas vias neuronais.

Fonte: Diário do Rio

Estimulação Magnética Transcraniana Repetitiva ( EMTr)

O que é Estimulação Magnética Transcraniana Repetitiva (EMTr)

A Estimulação Magnética Transcraniana Repetitiva (EMTr) é um procedimento médico, que utiliza estímulos elétricos e magnéticos excitatórios ou inibitórios para reestabelecer o funcionamento cerebral. Estimulação Magnética Transcraniana tem sido utilizada no tratamento da depressão, alucinação auditiva (ex: esquizofrenia), zumbido crônico, dor crônica, recuperação do acidente vascular cerebral e atualmente vem sendo amplamente estudada em diversas outras doenças, tais como: ansiedade, transtorno bipolar, síndrome do pânico, transtorno obsessivo compulsivo (TOC), transtorno do stress pós-traumático (TSPT), tiques, síndrome de Tourette, epilepsia, doença de Parkinson, distonia entre outras.

 

O primeiro equipamento de Estimulação Magnética Transcraniana Repetitiva ( EMTr) semelhante ao que é utilizado hoje surgiu em 1975 na Grã-Bretanha.  Em 1985, a Estimulação Magnética Transcraniana (EMT) foi desenvolvido para uso científico no Reino Unido por Dr. Anthony Baker.

Em 1992, a Estimulação Magnética Transcraniana (EMT) começou a ser aplicada para tratamento da depressão.A técnica médica foi aprovada pela FDA (Food and Drug Administration), agência reguladora dos EUA, em 2008. No Brasil, a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) regulamentou o uso do aparelho de Estimulação Magnética Transcraniana em março de 2006.

No Brasil, o Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP), já possui desde 2001 um setor específico para Tratamento com Estimulação Magnética Transcraniana Repetitiva a qual foi coordenado por Dr. Antonio Marcolin, médico precursor do uso da Estimulação Magnética Transcraniana no Brasil e atualmente por Dr. André Brunoni.

No Rio de Janeiro, em 2006, Dr. Rafael Higashi , médico neurologista, foi o primeiro a utilizar Estimulação Magnética Transcraniana (EMT) no departamento de Neurologia do Hospital Naval Marcílio Dias, centro médico referência em neurologia na marinha, para tratamento da depressão, dor crônica, reabilitação do AVC e doença de Parkinson. Também de maneira inovadora Dr. Higashi junto com o medportal , maior plataforma de educação médica do Brasil, foram pioneiros na america latina em promover educação médica continuada sobre Neuromodulação Cerebral Não Invasiva com Estimulação Magnética Transcraniana.

 

Em 2007, Dr. Rafael Higashi, iníciou na Clínica Higashi o primeiro serviço privado a oferecer tratamento ambulatorial com Estimulação Magnética Transcraniana no Rio de Janeiro, por isso tornou referência no Rio de Janeiro e hoje também em Londrina.

Aplicação de Estimulação Magnética Transcraniana Repetitiva da Clínica Higashi

Em 2012 a Estimulação Magnética Transcraniana Repetitiva (EMT) foi reconhecida pelo Conselho Federal de Medicina como tratamento médico eficaz.

Pela experiência a Clínica Higashi tornou-se referência no Rio de Janeiro e Londrina em tratamento com Estimulação Cerebral Não Invasiva possui equipe treinada em Estimulação Magnética Transcraniana Repetitiva, estrutura especializada completa e o total de 3 aparelhos de Estimulação Magnética Transcraniana , para emergência também possuimos equipamento moderno de Desfibrilador Automático Externo e Bolsa-Válvula-Máscara / insuflador manual para suporte básico de vida.

Características do tratamento com Estimulação Magnética Transcraniana Repetitiva ou EMTr:

  • É praticamente isenta de efeitos colaterais (quando realizado de maneira personalizada com médico com experiência em Estimulação Magnética Transcraniana)
  •  Rápida resposta ao tratamento (depende da individualidade de cada pessoa)
  • Tratamento seguro, não invasivo e não requer anestesia (quando realizado por médico especialista)
  • O tratamento é definido individualmente com cada paciente
  • Não é preciso interromper tratamento com medicamentos para iniciar a EMTr

Informações sobre tratamento com Estimulação Magnética Transcraniana Repetitiva:

Como funciona o tratamento com Estimulação Magnética Transcraniana Repetitiva ?

Antes de iniciar o tratamento com Estimulação Magnética Transcraniana (EMT), o paciente é devidamente avaliado pelo médico. O número de aplicações não é padronizado, cada caso deve ser avaliado individualmente. Há um certo consenso de que não deve ser previamente fixado, pois depende de vários fatores como: diagnóstico, gravidade, refratariedade e cronicidade.

Após a consulta especializada em neurologia e Estimulação Magnética Trasncranina (EMT) que tem duração média de 1hora e meia, é traçado um plano de tratamento com Estimulação Magnética Transcraniana, ou seja, área cerebral a ser estimulada, a intensidade do estímulo, duração de cada sessão e frequência (inibitória x excitátoria), por exemplo o efeito da Estimulação Magnética Transcranina no cérebro, depende do ajuste da frequência do aparelho, frequências acima de 1 Hz são excitatórias e podem ser utilizadas por exemplo para depressão, já frequencias abaixo de 1 Hz são inibitórias e podem ser usadas na ansiedade.

A maioria dos pacientes requerem entre 10 a 20 sessões. Após estas sessões iniciais as sessãos de Estimulação Magnética Transcraniana podem ser espaçadas gradativamente e ser realizado o tratamento de manutenção (por ex: semanal, quinzenal, mensal, bimestral, conforme a avaliação e indicação).

Cada sessão de Estimulação Magnética Transcraniana tem duração média de aproximadamente 30 minutos. O local de aplicação da Estimulação Magnética Transcraniana (EMT) é realizado em uma sala especial na própria Clínica Higashi.

É necessário parar a medicação alopática para iniciar a Estimulação Magnética Transcranina Repetitiva ( EMTr )?

Não é necessário, mas devido a possibilidade de efeitos colaterais com a medicação farmacológica convencional, a medida que o paciente vai obtendo melhora, a medicação pode ser diminuída de acordo com a avaliação médica, cada caso é um caso, analisado individualmente. A Estimulação Magnética Transcraniana é uma tecnologia na medicina que pode complementar ou até substituir a medicação( ex: medicação antidepressiva)  quando esta não faz efeito ou tem muitos efeitos colaterais indesejados como diminuição do libido, perda de memória, aumento de peso, tremor , insônia e etc.

Como é feito o tratamento de Estimulação Magnética Transcraniana Repetitiva ( EMTr ) ?

Após consulta especializada com o médico que tem conhecimento em Estimulação Magnética Transcraniana Repetitiva, é traçado o protocolo mais adequado ao perfil patológico do paciente. Os pacientes utilizam uma touca devidamente identificada e de uso único e exclusivo, sob o couro cabeludo, onde o médico irá medir e marcar o limiar motor (LM) do paciente, que é intensidade do campo magnético necessária para produzir movimentos motores em cada indivíduo. É produzido um som de clique durante a medição (semelhante ao que ocorre em uma ressonância magnética), esse pulso irá determinar a intensidade correta que será ajustado a intensidade do estímulo da Estimulação Magnética Transcraniana sobre a área desejada ao estímulo. Esta intensidade varia de paciente para paciente. Durante as sessões é  proibido o uso de celulares, relógios e demais objetos eletrônicos durante o procedimento. Também durante este teste é determinado a localização do alvo da Estimulação através de um estudo de estímulo que realizado antes da primeira sessão de Estimulação Magnética Transcraniana.

Quem administra a sessão de Estimulação Magnética Transcraniana Repetitiva ( EMTr) ?

As sessões de EMTr são prescritas pelo médico, podem ser administradas pelo médico ou por profissionais da área de saúde como enfermeiros, psicólogos e fisioterapeutas devidamente treinados e sempre sob supervisão médica.

Quanto tempo de duração tem cada sessão de Estimulação Magnética Transcraniana Repetitiva ( EMTr) ?

Cada sessão dura em torno de 30 minutos, podendo variar para mais ou para menos e o tratamento  pode durar  entre 3 a 6 semanas, normalmente é necessário pelo menos 3 sessões semanais para que se obtenha resposta desejada, mas cada caso deve ser avaliado individualmente. OBS.: Não é necessário que o paciente se interne para realização das sessões.

Quais efeitos colaterais da Estimulação Magnética Transcraniana Repetitiva ( EMTr) ?

As sessões são bem toleradas, e os efeitos são secundários e transitórios. O efeito colateral mais comum é a cefaléia leve, que é transitória e tende a diminuir no decorrer do tratamento. Pode ser utilizado analgésico para a dor de cabeça, há também risco de convulsão, porém este é extremamente baixo.OBS.: São seguidas diretrizes de segurança para minimizar os riscos de convulsão e a Clínica ou Consultório deve conter aparelhos para suporte básico de vida.

Quem não pode fazer Estimulação Magnética Transcraniana Repetitiva ( EMTr)?

Pacientes com qualquer tipo de metal não removível na cabeça como clips de aneurisma cerebral, estimuladores cerebrais implantados, implantes metálicos em  olhos e ouvidos, fragmentos de projétil de fogo (perto da cabeça ), tatuagens faciais com material metálico ou tinta magnética sensível e pacientes em uso de marca passo cardíaco (contra indicação relativo).

Em quanto tempo começarei sentir a resposta com Estimulação Magnética Transcraniana Repetitiva ( EMTr) ?

O início da resposta com Estimulação Magnética Transcraniana varia de pessoa para pessoa, alguns podem perceber a melhora logo no início, outras no final, porém a média é no meio do tratamento . Ao atingir a metade do tratamento normalmente a família  e os amigos são os primeiros a perceberem as mudanças.

A Estimulação Magnética Transcraniana Repetitiva causa insônia pois estimula meu cérebro?

Não, ao contrário . A EMTr faz liberar as ondas alfa e teta, e cria assim um relaxamento cerebral, diminuindo a ansiedade e melhorando o sono, porém quando uma pessoa já tem história de ansiedade a própria situação de um novo tratamento pode causar uma certa ansiedade que diminui com o tratamento.

A Estimulação Magnética Transcraniana Repetitiva penetra quantos centimetros dentro do meu cérebro?

A Estimulação Magnética Transcraniana pode penetrar entre 1 a 2 cm do cortex cerebral, mas como o tecido cerebral não possui fibras sensitivas, o procedimento é indolor.

Fonte: http://www.estimulacaoneurologica.com.br/

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Mais informações sobre tratamento de Estimulação Magnética Transcraniana Repetitiva entrar em contato com a Clínica Higashi : ( 21) 34398999 (Rio de Janeiro) ou 43-33238744 (Londrina)

 

Dr. Higashi: É importante compreendermos que o efeito da Cetamina na depressão não é pelo seu efeito anestésico e sim subanestésico. Nosso cérebro tem ao redor de 100 bilhões de neurônios e entre 100 a 1000 trilhões de sinapses, 85-90% destes neurônios são ditos como excitatórias e 10 a 15 % são neurônios inibitórios apesar desta diferença existe um equilíbrio entre eles, na depressão o sistema excitatório esta sobressaindo em relação ao inibitório, tornando o cérebro ansioso e confuso por uma disfunção executiva(cognitiva), como um computador que não consegue funcionar direito pelo excesso de estímulos, com várias janelas abertas, então você tem que reiniciar o computador para que ele volte a funcionar normal. Uma outra analogia seria como uma rodovia cheia de automóveis, os automóveis seriam os neurotransmissores e a rodovia seriam as sinapses e os receptores, quando a rodovia fica congestionada, é porque algum automóvel ficou parado no meio da estrada, seja por falta de combustível ou acidente, neste caso, toda a rodovia ficará congestionada e ninguém conseguirá com eficiência chegar no local desejado, por outro lado, quando o carro volta a funcionar e não obstrui mais a passagem, toda a rodovia volta funcionar normal e todos veículos, finalmente, conseguem fluir. Analogicamente a Cetamina reorganiza as vias neuronais (rodovia) otimizando a ação dos neurotransmissores (automóveis) pela melhora da sensibilidade dos receptores cerebrais e aumento das sinapses, formando assim, vias alternativas para ação dos neurotransmissores. Este efeito de reequilíbrio dos sistema neurológico cerebral se da por duas ações principais da Cetamina, a primeira pela sua ação como antagonista dos receptores NMDA e a segunda pela sua ação na indução da produção do BDNF (Brain-derived neurotrophic factor) que estimula novos receptores e sinapses cerebrais, formando novas vias neuronais.

Faça o seu comentário