Agência encontrou pequena concentração de substâncias que causam câncer; pacientes não devem parar uso sem consultar um médico

A Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) recolheu 180 lotes de medicamentos usados no tratamento para hipertensão arterial, após encontrar em suas fórmulas pequenas quantidades de nitrosaminas, substâncias relacionadas ao aumento no risco de câncer.

Segundo a Agência somos expostos à nitrosaminas diariamente, uma vez que elas estão presentes na água e na comida, como em carnes processadas e defumadas. Elas também podem ser encontradas naturalmente em vegetais frescos. “Em quantidades mínimas, essas substâncias não oferecem riscos, mas não deveriam estar presentes em medicamentos”, diz um comunicado da Anvisa.

As impurezas encontradas nas “sartanas”, como a losartana, valsartana, candesartana, olmesartana e irbesartana, que são ingredientes utilizados em medicamentos para a pressão alta, são classificadas como potenciais carcinogênicos para seres humanos, o que significa que a exposição a longo prazo pode aumentar o risco de se desenvolver câncer.

“Nossa preocupação com a contaminação de medicamentos é porque estes não devem trazer risco adicional aos pacientes que os consomem, uma vez que esses medicamentos devem ser tomados diariamente e, muitas vezes, pelo resto da vida do paciente”, esclareceu a Anvisa.

Vejam a lista dos medicamentos retirados das farmacias

Faça o seu comentário