Força-tarefa do Estado amplia para 16 o número de fiscalizações diárias contra veículos irregulares e ultrapassa a marca de 12 mil motos rebocadas

0
61

Ação conta com agentes do Detran, Detro, PM e Polícia Civil: já foram realizadas 1.781 operações, com 99.906 veículos abordados e 12.035 motos removidas

 

A força-tarefa do Governo do Estado, que reúne agentes do Detran.RJ, do Detro, policiais civis e militares, para reprimir a circulação de veículos irregulares, ampliou hoje (3/5) suas ações. A partir desta quarta-feira serão 16 operações diárias em todo o estado, chegando à marca de 12.035 motos rebocadas. As operações acontecem em diversos pontos do estado, como Baixada Fluminense, Região Metropolitana, Zonas Sul, Norte e Oeste da cidade, e chegaram recentemente ao interior do território fluminense, em municípios como Araruama, Paracambi, Barra do Piraí, Miguel Pereira, Engenheiro Pedreira, Vassouras, Piraí, entre outros. As ações conjuntas começaram no dia 18 de julho do ano passado, com seis operações, e passaram para 16 hoje – o que representa mais do que o dobro do alcance inicial.

“Esta ação integrada do Governo do Estado ajuda a dar mais segurança à população. Estaremos, a partir de hoje, em 16 locais no estado”, afirma o presidente do Detran.RJ, Adolfo Konder.  “Nosso foco principal são as motos irregulares. Mas lembramos que, como em toda operação de trânsito, podemos rebocar, remover ou multar qualquer veículo em situação irregular”, diz Marcus Moreira, coordenador de Fiscalização do departamento.

As operações acontecem em todos os turnos, de manhã, à tarde e à noite, diariamente, incluindo fins de semana. Desde o início das atividades da força-tarefa, no ano passado, já foram realizadas 1.781 operações, com 99.906 veículos abordados e 12.035 motos rebocadas – destas, 3.309 com problemas de placas – e mais de 270 CNHs recolhidas por diversos motivos.

As cinco principais infrações registradas nas operações de fiscalização de veículos irregulares são: licenciamento atrasado; condução de veículo sem CNH ou permissão para dirigir; veículo com sistema de iluminação ou de sinalização ou placas adulteradas; veículo em mau estado de conservação; e direção sem o uso do cinto de segurança. Além dos dados acima, as operações de fiscalização reúnem outros números expressivos: 5.994 automóveis removidos, 16 motos roubadas recuperadas, 11 quadriciclos removidos, entre outros.

Os locais das operações são determinados seguindo um planejamento estratégico, escolhidos conforme denúncias que chegam à Ouvidoria do Detran.RJ e por estatísticas do Instituto de Segurança Pública (ISP) – que identificou um grande número de ocorrências praticadas por pessoas que se deslocam em motocicletas para cometer delitos.

SOBRE AS OPERAÇÕES
Diariamente, são mobilizados mais de 30 agentes do Detran.RJ, PM, Polícia Civil e Detro, em cada uma das operações. Para dar mais transparência aos procedimentos, os policiais militares também atuam com câmeras portáteis. Além de garantir a segurança da operação, os PMs fazem revistas à procura de armas e drogas. Já os policiais civis estão, também, em busca de condutores com mandado de prisão em aberto.

Os agentes do Detran atuam na fiscalização de trânsito, aplicando multas e demais penalidades previstas no Código de Trânsito Brasileiro. O Detro, por sua vez, disponibiliza os reboques que irão transportar os veículos apreendidos para pátios localizados em Vargem Grande, Praça da Bandeira, Seropédica e Barra do Piraí. Os agentes do Detro também atuam na repressão do transporte clandestino durante as operações.

 
 
Foto: Alexandre Simonini/Detran.RJ