A maior mazela que corrompe a sociedade é a ignorância. Sério, não tem nada que corrompa toda uma nação, todo um conjunto de princípios, do que essa falta de conhecimento, de cultura, de consciência e de saber. Esse desprover de ciência  resulta em mazelas tétricas e lastimáveis. Sério,  eu por exemplo quando desconheço algum assunto e fico ‘boiando’ me dá uma agonia estúpida. Procuro e pesquiso até sair da cegueira intelectual. Nem sempre entendo perfeitamente, de modo profundo, o que, dependendo do assunto, fico mais ainda desejoso de aprender.

O porquê desse tipo de assunto? Oras, eu   tenho percebido que tem um assunto aí, atualíssimo, que muita gente, mais muita gente mesmo, diz saber, se  ‘mostra’ saber, mas  na realidade de nada sabem. Um tal de cada um dar pitaco e opinar, e postar no Facebook, e tal, e blá blá blá, mas na mais pura verdade, não sabem do que estão falando. Apenas repetem o que outros dizem e escrevem, copiam e transmitem. E isso é nada mais nada menos que ignorância meu amigo. E que assunto atual é esse que o povo não está sabendo muito bem discernir e anda falando coisa com coisa? Bom, é esse negócio de “esquerda” e de “direita”, nomes usados diariamente, a todo instante no debate público do Brasil,  grupos antagônicos em uma conjuntura politica,  posições relativas em um jogo político, ideologias criadas durante as assembléias francesas do século 18. Termos criados, em menção ao lugar onde os políticos se sentavam no parlamento francês.  Assunto que na sua historicidade tem a ver até com a Revolução Francesa e mais tarde  com a queda do Muro de Berlim, em 1989.  Pois então, hoje, vou explicar de modo fácil, o que significa cada um dos dois. Entenda de uma vez por todas o que é ser de esquerda e o que é ser de direita.

Já sabemos que ambas pretendem  representar, através de ideologias, os melhores interesses do povo. São forças que se alternam em um governo, mediante aos seus representantes e partidos, nos seus mentores intelectuais, e pela força da mídia. De um lado, temos a “ESQUERDA”, ela é caracterizada pelo ideal igualitário acima de considerações e elementos   de ordem moral, religiosa e cultural. Ou seja, o que entra em primazia para esse tipo de gestão, são os projetos de reforma e estruturação da sociedade, independente daquilo cultural que pode nortear um grupo ou vários deles, e em detrimento de outros. Na esquerda, temos os social-democratas, progressistas, socialistas democráticos e ambientalistas. Os esquerdistas proclamam uma economia mais justa e solidária, ou com maior distribuição de renda. Eles também estão presentes, atuando na legislação em favor aos direitos civis,  como por exemplo o aborto, o casamento homoafetivo e a legalização das drogas. Esses são os “esquerdistas”,  eles  tem como principal influência o filósofo alemão Karl Marx.

Hoje, por exemplo, na politica brasileira, os partidários que se colocam contra as ações do regime vigente, ou seja, os opositores, seriam entendidos como “de esquerda” e aqueles que apoiam o governo em vigência, cuja gestão é  a que  administra,  seriam a parte dos chamados “de direita”.

Mas prossigamos, do  outro lado, como oposição aos “ESQUERDISTAS” surgem os “DIREITAS”.  Esta ja aceita a desigualdade social como uma tremenda fatalidade. Inevitável. É a ideia de que o indivíduo deve se adaptar ao ambiente competitivo profissional. São aqueles que adotam uma postura conservadorista. Os direitistas acreditam que  as desigualdades sociais sem duvida alguma  são diminuídas à medida que se favoreça a competitividade geral,  diminuindo assim  a  proteção social e enaltecendo o esforço de cada indivíduo. O que define bem o grupo direitista, é o fato de que eles possuem o principio de que a vida em sociedade reproduz a vida natural, com sua violência, malefícios, hierarquia e eficiência.

Pra deixar um pouco mais claro, vou dar alguns exemplos, no que tange ao comportamento econômico,  e ao comportamento social. Tipo, preste atenção, pelo grupo esquerdista, o uso de drogas tem que ser liberado, pois quem sofre as consequências , são os próprios usuários; já pelos direitistas, não pode ser liberado, pois é algo que prejudica a sociedade num todo. Pelos esquerdistas, acreditar em Deus não tem a capacidade de tornar um homem melhor; em contrapartida, pelo grupo direitista, acreditar em Deus, sim, traz benefícios comportamentais para o homem. Para os esquerdistas, os menores infratores devem ser reeducados, mas já pelos direitistas, devem ser punidos como adultos.

Os esquerdistas dizem que os homossexuais devem ser aceitos na sociedade como pratica normal, enquanto que os direitistas são a favor da família tradicional heterossexual. Isso tudo do ponto de vista social. Agora, do ponto de vista econômico, os esquerdistas dizem que o governo é o maior responsável para que a economia cresça, os direitistas dizem que são as empresas privadas que devem investir para que a economia alavanque. É claro que cada um mesmo que defendendo seu partido, pode ter atitudes e gestos de ideologias opostas. Normal. E estas são algumas considerações que você poderá observar para que analise com calma cada uma. Não fui absoluto. Não posso ser até mesmo por porque não é algo que domino plenamente. Meu objetivo é apenas uma breve delimitação de cada um dos lados. Qual escolher? Aí meu caro companheiro, é com voce mesmo! Pesquise mais viu? Seja um cidadão consciente. Eu sei que, sou canhoto, de pé e mão, o que obviamente não quer dizer nada, não é mesmo?

Um abraço e que Deus nos abençoe !

J.C.Marques

esquerda-x-direita