“Poderia ser enjoo, ansiedade, nervosismo, mas não! – todo aquele frio na barriga era sintoma de amor.” – Carolina Bensino.

Quem dera se a doença emocional que mais cresce no mundo, fosse definida como sendo um sentimento de amor, como a autora acima descreve em seus devaneios. Infelizmente não. Você não sabe do que estou falando? Segundo Augusto Cury, médico psiquiatra, a doença do mundo pós moderno não é a depressão, mas existe uma outra doença mais grave só que menos perceptível.  Você saberá logo abaixo que mal é esse, querido leitor.

Preocupações com a vida, como problemas financeiros, saúde, trabalho, família, medos exagerados sobre alguma coisa que esteja acontecendo no cenário social, sensação permanente de que alguma coisa de ruim está para acontecer,  tensões, falta de relaxamento de corpo e mente, taquicardia, respiração ofegante,  sensação de falta de ar, movimentos desordenados do corpo,  são claríssimos sintomas de um grande problema que milhões e milhões de pessoas passam: Ansiedade!

A capacidade de olharmos para o futuro, para o que está à nossa frente, mediante a imaginação, a uma lógica histórica, a acumulação de fatos e experiências, e claro, em virtude da necessidade do ser humano de pensar no amanhã, é o que resulta no homem o ser/estar ansioso. Conclui-se então que, este olhar prospectivo do homem é deturpado, é pervertido pela ansiedade. Pois, aquilo que era para ser algo natural, nato, instintual, passa por um imenso desequilíbrio, causado pela exagero exorbitante desse sentimento de  saber antecipadamente o que está por vir. Em outras palavras,a ansiedade é a síndrome da desconfiança e do medo.

Claro, não estou falando do sentido funcional da ansiedade, que é conduzir-nos a uma estratégia de combate a alguma ameaça ou perigo iminente. De maneira nenhuma estou falando dessa mobilização energética, dessa adrenalina, que faz com que consigamos escapar de algum perigo. Mas daquela ansiedade patológica que se faz sentir em sintomas físicos e cognitivos. É uma gama de diversos problemas, como raciocínio lento, falta de concentração, aumento de gordura na barriga e diminuição da massa muscular, insônia, irritabilidade e outros males.

Eu sou ansioso. Já perdi muitas oportunidades devido a esse problema. A humanidade, mediante a tanta tecnologia, ao imenso ativismo, a correria absurda do dia-a-dia, tem perdido a calma, a paciência, e cada vez mais ficamos estressados e nervosos. A sociedade é rápida e urgente. O povo anda com a mente agitada e estressada, sem paciência  e nem tolerância.   Isso gera angustia, desespero, desconfiança e temor. Como diria a escritora Junia Bretas :

“A depressão é o excesso do passado na mente do homem, ao passo que a ansiedade é o excesso do futuro”.

Magnifico não é mesmo?  Ou seja, o momento presente é a chave de saída para esses males perniciosos.

O jornalista irlandês George Bernard Shaw, disse uma vez algo interessante, impossível não compartilhar:

“A ansiedade e o medo envenenam o corpo e o espírito”

Realmente vale a pena lutar contra esse mal com todas as forças! Dissipa-lo do ser tem que ser uma busca incessante e sistemática a fim de que tenhamos uma boa qualidade de vida. São varias formas de tratamento. Entre algumas delas estão os tratamentos medicamentoso, psicoterápico, e a combinação dos dois. São eficazes tratamentos que, se você amigo, estiver incluso nesta lista de sintomas supracitados, sugiro procurar  ajuda.  No entanto, a psicóloga Adriana Araújo, que escreve boas dicas de saúde para o site  www.minhavida.com.br, dá cinco conselhos práticos:

1- Exercícios físicos diários.

Aumenta a produção de serotonina, substância que aumenta a sensação de prazer.

2- Massagem, ioga ou meditação.

Vai oferecer ao praticante a forma de controlar o corpo e a mente.

3-  Exercitar o controle da respiração.

Isto vai reduzir as reações do sistema nervoso autônomo. Inspirando e expirando lentamente pelo nariz, com a boca fechada.

4- Evitar pensamentos negativos.

Troque por  um pensamento agradável, e que gere paz e esperança.

5- Ingerir alimentos que sejam fonte de triptofano, um aminoácido precursor da serotonina, como a banana e o chocolate.

Eles aumentam a disponibilidade de um neurotransmissor chamado GABA, que o organismo usa para controlar fisiologicamente a ansiedade.

Bom amigo, estas são algumas das ferramentas que você poderá utilizar contra esse problema. Lembre-se, nunca deixe de procurar uma ajuda médica também. Ela é indispensável. Viva meu amigo! Tenha qualidade de vida! Só não caia no cúmulo da ansiedade, que é ficar ansioso para a ansiedade passar.

ansiedade que mata

 

Um abraço e que Deus nos abençoe!

J.C.Marques