Pneu de arroz? Novidade inteligente da Goodyear dura 500 mil km

0
29

A Goodyear anunciou um novo pneu inteligente feito com material reciclado, incluindo casca de arroz, mas que pode durar mais do que o dobro dos convencionais de ponta.

mercado automobilístico está cada vez mais fadado a implementar novas tecnologias sustentáveis para se manter. Esse parece ser um caminho sem volta na indústria e não se resume apenas aos novos carros híbridos e elétricos. Todos os componentes dos automóveis podem se tornar mais sustentáveis, como o pneu inteligente feito de arroz.

A empresa americana Goodyear já definiu uma data limite para dispensar de vez a utilização de petróleo em seus pneus. Em 2040, a empresa quer reduzir a zero a utilização dessa matéria-prima não renovável e que pode gerar um alto grau de poluição. Por isso, ela aposta em novos conceitos de pneu inteligente. Um exemplo é o modelo fabricado com arroz.

Conheça o pneu inteligente Eagle Go da Goodyear

De acordo com as informações, o pneu inteligente se chama Eagle Go e possui uma alta durabilidade. Ele ainda pode utilizar algumas estruturas derivadas do petróleo, mas a composição é em maior parte sustentável. A empresa diz que cada um dos pneus pode rodar cerca de 500 mil km. Na comparação com os pneus comuns, os mais modernos e duráveis rodam até 240 mil km.

O pneu inteligente foi apresentado como equipamento do carro da Citroën Oli, um modelo-conceito feito de forma altamente sustentável. A banda de rodagem do novo pneu da Goodyear é feita de óleo de girassol e é a responsável por manter a estrutura aderente ao solo. Além do óleo vegetal, ela também usa resina de pinheiro, borracha natural da árvore Havea brasiliensis e sílica de cinzas da casca de arroz.

Toda a carcaça do pneu inteligente Eagle Go é feita com 90% de materiais reciclados.

Segredo da alta durabilidade está na recauchutagem

Você já deve ter ouvido falar em recauchutagem de pneus, mas não vê o hábito como saudável ou seguro. No entanto, os novos pneus inteligentes da Goodyear apostam nesse processo para manter a durabilidade tão alta. Eles foram desenvolvidos para terem o revestimento trocado até duas vezes.

A “primeira vida” conta até 150 mil km de duração, enquanto os pneus convencionais duram em média até 80 mil km no máximo. Eles devem estar no mercado até o ano de 2027.

Fonte: Edital Concursos Brasil